Brotas: o paraíso das cachoeiras em São Paulo


A cidade de Brotas tem uma grande diversidade de cachoeiras e corredeiras para esportes de aventura como tirolesa, canionismo (rapel praticado em cachoeiras), boia cross e rafting. Na minha conta são mais de 10 diferentes pontos em que é possível tomar banho ou só apreciar a paisagem. A medrosa aqui deixa os esportes para os corajosos.

Cada cachoeira tem a sua particularidade: altura, profundidade, quantidade de água e pressão. E eu, particularmente, fiquei impressionada com duas delas. Uma de forma positiva e outra nem tanto.


A primeira que citei é a Cachoeira do Astor, que na verdade gera uma "briga" entre as cidades de Brotas e Águas de São Pedro para definir em qual lado da linha imaginária que divide as cidades ela está. Pra mim tanto faz, o que importa é que ela é maravilhosa! Com uma trilha de cinco minutos, com corrimãos e cordas para descer, conseguimos acesso as rochas que ficam no entorno dessa belezinha. O visual é simplesmente impressionante! Um lençol imenso de água deságua em uma piscina ideal para banho (pois não é tão rasa e nem tão funda). Fiquei um tempão paralisada só apreciando antes de conseguir entrar. Sem dúvidas, a cachoeira mais fantástica que já vi. 


De fato, alguém tentaria ganhar algo com a visitação, né!? Cobra-se mais de R$ 30 para adentrar o espaço e não tem outra forma de acesso. Mas esse trintinha valem a pena pela visual e a limpeza de alma que o lugar proporciona.


A segunda que me impressionou foi uma das três do parque Cachoeira 3 Quedas, que possui duas cachoeiras e uma cascata. Essa me deixou meio estática pela cor da água (meio avermelhada, marrom, não sei direito). Mesmo assim criei coragem e entrei. Antes tivesse ficado só olhando, viu!? Tomei um caldo e aquela água com gosto de sangue misturado com ferro veio parar na garganta. Tossí, tossí, tossí...O gosto ruim demorou pra passar. Essa eu não faço mais questão de entrar numa próxima vez.

Na cidade existe também a Areia que Canta, que é uma nascente gigante de águas cristalinas e cristais de areia bem finos, que produzem som quando são movimentados. A ideia parece ótima, mas acabei não indo ver de pertinho. Quem viu e me contou gostou bastante.



Para os mais corajosos, é possível contratar o rafting, assim como arvorismo ou tirolesa, no centro da cidade. Você ainda pode pesquisar o que se adequa melhor a você, já que cada equipe cobra um valor um pouquinho diferente e sai em horários alternados dos pontos de partida.


Na cidade também existe um parque "aquático" com vários esportes semiradicais para os quase corajosos. Lá você paga um valor de entrada e pode passar o dia todo e participar de x (quantidade contratada) atividades. Se quiser brincar mais, pode pagar separado.


É por isso que já aviso: Brotas é um bom destino em SP, mas é pra quem está disposto a pagar por cada atividade que for fazer. E o custo costuma ser individual, então prepare o bolso e caia na água!



Texto por: Débora Laís
Descobriu a paixão pelo jornalismo quando entendeu o que o profissional da área realmente faz. Apaixonada por conhecer pessoas, conversar e viajar, já fez amizade até em velório. Pensou várias vezes em seguir outros rumos e arriscar outras profissões, mas acaba caindo nas garras do jornalismo direta ou indiretamente. Com passagens por redações grandes e pequenas, atuou em sites com hardnews, cobrindo todas as editorias. Atualmente é assessora de imprensa e toca um projeto pessoal no Instagram, o @deboraviaja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário